sábado, 20 de fevereiro de 2010

18º dia - Punta Arenas/Ch a Ushuaia/Arg - 648km

Plano "B" entrando em ação, já que o nosso ferryboat não deu certo no horário. Mais uma despedida dos amigos. Brincando, dissemos que estaríamos a noite num "tenedor libre" da calle San Martin, em Ushuaia, e seguimos no trecho. Abastecemos a moto e voltamos caminho até o "cruce".

Dobramos a direita e seguimos até o "transbordador". Lindo dia de sol. Chegamos no ferryboat às 11h55 e os carros já estavam embarcando. Já pegamos o nosso espaço. Subimos e ficamos observando a calmaria do Estreito de Magalhães. Muito calmo mesmo, nada de ondas. Nesse transbordador não é necessário pagar, pelo menos as motos.

Durante a travessia, que dura em torno de 30 minutos, conversamos com alguns caminhoneiros, e nos indicaram pegar a estrada para Onaisin, a partir de Cerro Sombrero, que estaria em melhor condição que a outra. E assim fizemos. Muito boa foi a opção, apesar de não sabermos como está a outra estrada, a que normalmente o pessoal pega. Mais uma vez na Tierra del Fuego.

Depois de rodarmos alguns quilômetros, chegamos na aduana chilena. Dois ônibus na nossa frente, lotados de pessoas. Passei adiante e consegui um lugar direto no guichê, exclusivo para particulares. Ainda bem. Seguimos mais um pouco e a outra aduana, agora a Argentina. Trâmite rápido.

E seguimos para Río Grande, onde abastecemos a moto e fizemos um lanche. Ali conhecemos um ciclista italiano chamado Mauro Talini, que está percorrendo toda a América do Sul em prol dos diabéticos.

Antes de sair do YPF, notei que estava sem farol na RT. As duas lâmpadas queimadas. Para dar uma segurança até Ushuaia, deixei o farol alto ligado, para pelo menos ser visto na estrada. Seguimos o nosso trecho, com um lindo sol e uma estrada maravilhosa, agora totalmente asfaltada. Muito vento frontal. Indiscritível a paisagem do local. Montanhas verdes, nevadas, riachos e lindos bosques. A vegetação é diferente e muito interessante.

Final da tarde estávamos chegando aqui em Ushuaia. Foi um extasi chegar novamente nessa cidade, pela terceira vez, de moto. A segunda vez da Grazi. Mudou muito desde 2005. Cresceu bastante. Rodamos um pouco procurando um hotel. Muitos lotados. Resolvemos procurar a mesma pousada que ficamos em 2005. Hosteria del Mickay. Excelente. $160 pesos argentino por dia em um quarto de casal, com banho privado, café da manhã e garagem para a moto. Fechou.

Tomamos um banho e saímos passear pela cidade. Dia ensolarado, tempo atípico para Ushuaia. Procurei uma loja de autopeças e comprei uma lâmpada H7 para a RT. A outra que preciso eu tenho na mala-tanque. E ficamos recorrendo "despacito" a cidade. Só relembrando um pouco como era.

Mais a noite, fomos no "tenedor libre" da San Martin. $55 pesos por pessoa com "parrilla", muito bom. Já estavámos jantando quando chegou o amigo americano Garrett. Estava perdido dos canadenses. Ficou um pouco conosco até que depois conseguiram se reencontrar. Tinham pego um hotel caríssimo no centro. Ficariam hoje ali e amanhã eles vem para a "nossa" hospedagem. Consegui um quatro quádruplo para os nossos amigos.

Agora a pouco deixamos reservado o nosso passeio de catamarã para amanhã, para visitar o canal de Beagle e a estância Harberton. Ficou em $620 pesos argentino para nós dois. Tratamos diretamente com a dona da pousada, a dona Silvia. Agora vamos dormir para acordar cedo amanhã.

Um comentário: