domingo, 21 de agosto de 2011

Lisboa Portugal - Porto Alegre RS Brasil - 20/08/2011


E chega a hora do retorno ao Brasil. Acordamos cedo para podermos fazer os trâmites e também carimbar as notas "tax free", para obter o retorno de imposto de algumas compras de maior valor que fizemos pelo caminho.

Chegamos no aeroporto de Lisboa 7h, com o voo marcado para as 10h05. Fizemos o check-in e etiquetamos as malas na TAP, com os dados do voo. Para obter o "tax free" tem que pedir as malas de volta. Elas não são despachadas pela esteira da companhia aérea e sim pela esteira da alfandega, pois os produtos são verificados quanto a sua saída do país.

E como tal, igual ao Brasil, ineficiente, somente um guichê para uma fila de mais de 100 metros. Mais um detalhe: tem uma tal de fila prioritária, onde gestantes e/ou com filhos pequenos passavam na frente, isso bem ao lado dos check-in das companhias aéreas com voos para a Africa, onde, no momento, quase todos eram prioritários. Ferrou.

Ficamos mais de uma hora nessa fila. Certo momento falamos com um fiscal do aeroporto e o mesmo disse que seria mais sensato perder o "tax-free" do que o voo. E assim fizemos.

Desistimos da fila 20 minutos antes do voo e corremos para despachar as malas em um check-in vazio da TAP. E começa uma correria danada para não perder o voo, pois deu mais de 15 minutos de corrida de onde estávamos até o portão de embarque.

Deixamos uma quantia considerável para o nobre governo português. Teria que ter pelo menos dois guichês funcionando a pleno, um para o público normal e outro para o prioritário/normal. Como diz o ditado: vão se os anéis e ficam os dedos.

Vou abrir um parentese aqui, pois encontrei um texto na internet que dá mais ou menos a dimensão do que ocorre: http://www1.folha.uol.com.br/turismo/759976-receber-tax-free-e-tarefa-complicada.shtml - o sistema é "feito" para que não se receba nada. Paciência!

E conseguimos embarcar no último ônibus que levaria até o avião, juntamente com as malas.

O voo começou com uma tremenda turbulência, creio que seja por causa do tempo instável em Lisboa e região. Mas logo ficou um dia claro e muito bonito. E o voo em ordem. A viagem de volta, de dia, foi muito mais agradável que a ida, a noite. Passou mais "rápido" as mais de 10h de voo da capital portuguesa a capital dos gaúchos, Porto Alegre.

Chegamos pouco mais das 18h. Nenhum controle alfandegário no Salgado Filho. Trâmite rápido.

Os amigos Sérgio e Olga nos esperavam. Fomos para os aposentos da Dona Ieda. Serjão preparando um delicioso churrasco, bem gaudério, para matar a saudade. Amigos Gilberto e Marlene também estavam presentes. Muita prosa.

Obrigado ao amigos Sérgio, Olga e toda aquela bela família pela recepção e hospedagem. E por toda a "logística" em Porto Alegre.

Hora de dormir... pois estamos com 4h a mais em nosso "fuso".

















Um comentário:

  1. Amigo Gedson,

    como se consegue viajar de moto, transportando essas 3 malas? ..rssss....me explica ..pois 2013, estou indo para aquelas bandas .....

    Abraços,


    Beija-Flor

    ResponderExcluir