sexta-feira, 2 de outubro de 2015

02 Out - Turim - Entrega da Moto - Milão Itália


Iniciamos o nosso dia com muita chuva.

Café da manhã no hotel e nos despedimos de Turim.

Lindíssima cidade. Vale a pena o retorno.

Como já desandava o mundo lá fora, saímos "empacotados" e prontos para a chuva.

A "maledita" nos acompanhou até Milão, em praticamente em todo caminho.

Para reservar hotel em Milão foi um "parto".

Ocorria a Feira Internacional de Milão... hotéis lotados, ou quando tinha, caros.

Conseguimos um bom hotel em Gallarate, mas nem por isso mais barato, pelo Booking.

100 Euros, ou quase 500 Reais, para passar algumas horas... "especial" pra a "saideira" de férias.

Rumamos direto a Gallarate, esvaziamos os bauletos no hotel e fomos entregar a moto em Milão.

E... chuva.

Chegamos lá e o responsável pela loja, o Cláudio, não estava.

Parece que ele trabalha em outro local e faz somente uns "bicos" para a CIMT, empresa que
locamos a moto.

Fomos a um mercado fazer algumas compras e depois em uma padaria fazer um lanchinho,
enquanto o vivente não chegava.

Depois de quase 2 duas horas aparece o vivente. Bom, faz parte. Ainda que não tínhamos compromisso depois.

Nosso voo é somente amanhã.

Como ainda tinha os quilômetros rodados para acertar, tive que pagar mais 800 euros pela locação.

Nota: a melhor e mais em conta locadora continua sendo a MotoXplorers de Portugal.

Graças a Deus tudo certo com a moto, nenhum problema técnico ou pneu furado.

Nada mesmo, só alegria. Valeu a pena.

Nos despedimos da motoca e do Cláudio e fomos de taxi a estação Cadorna, onde pegamos um
metro até a Porta Garibaldi, centro de Milão, e de onde pegamos um trem a Gallarate.

Metros e trens limpos e bem equipados e seguros. Tickets pela internet, máquinas e guichês.

Gostamos.

Sorte o hotel ser quase em frente a estação da trem, pois tínhamos as malas de viagem lotadas.

Tudo certo, moto entregue! Missão cumprida.

Arrumamos um pouco das malas, organizamos as coisas para o dia seguinte e saímos jantar.

Com uma fina garoa a nos acompanhar.

Chegando final de viagem... já está batendo saudades.

Abraços!

Spidi e Grazi













quinta-feira, 1 de outubro de 2015

01 Out - Stresa a Turim Itália


Dia sem rumo definido... e um dia sobrando na agenda.


Resolvemos ir a Turim, ao invés de irmos direto a Milão.


Acordamos cedo, com um nascer do sol fantástico sobre o Lago Maggiore.


Tomamos um café da manha generoso e rumamos a Feriolo, retornando um pouco de caminho.


Queríamos passar pela costa do Lago D´Orta.


Pitorescas cidades e a estrada muito especial, com curvas e grandes casas antigas. Nobres.


Rumando pelos interiores, sempre.


Passado meio-dia chegamos em Turim e fomos direto ver a Reggia di Venaria Reale.


Como tínhamos pouco tempo, passeamos pelo local, por fora.


Teria que ter pelo menos um dia inteiro para visitar toda a construção.


O local é muito bonito, organizado e limpo... vale a pena.


Voltamos para o centro de Turim e fomos direto ao nosso hotel.


Um dos melhores e mais baratos hotéis da viagem, reservamos pelo booking.


Como em uma grande cidade, o trânsito é caótico.


E foi uma dificuldade abastecer a moto, pois não era self-service e tinha cada "lata" no abastecimento.


Alguns postos somente no "dinheiro".


Bom, estacionamos a moto no centro e saímos conhecer o local.


Prédios históricos, igrejas... bom, a coisa é de cinema. Bonito mesmo.


Final da tarde começou a chover e mais um tempo voltamos para o hotel.


A moto pôde ficar estacionada na frente do hotel sem problemas.


Como havia um restaurante ao lado do hotel, descemos e fizemos nossa refeição por ali mesmo.


Amanhã dia de entregar a moto em Milão... férias chegando no final.


Abraço a todos!


Spidi e Grazil

OnBoard F700GS











quarta-feira, 30 de setembro de 2015

30 Set - Aosta Itália - Traforo del Gran San Bernardo - Martigny Briga Suíça - Stresa Itália


Roteiro percorrido no dia:

Aosta Itália
Túnel do Grande São Bernardo
Martingy Suíça
Visp/Briga Suíça
SimplonPass
Domodossola Itália
Stresa Itália

Saímos cedo de Aosta e retornamos caminho até Martigny, na Suíça.

Dessa vez passamos pelo Traforo del Gran San Bernardo.

No meio do túnel tem o pedágio e as aduanas dos dois países.

Pagamos 18 euros para cruzar o bichão. Bom...

Reduzimos quilometragem e tempo cruzando por ele. E evitamos o frio.

No dia anterior pegamos 3 graus negativos na cumbre do Gran San Bernardo.

Bonito, e como tudo, sempre em manutenção, bem cuidado. Respeito com o contribuinte.

No Brasil se paga para rodar em péssimas estradas.

Entramos na Suíça novamente, agora olhando o lado "B", como costumo dizer.

O reverso da estrada.

Martigny é muito linda, arrumada, tudo no lugar.

Seguimos pelo vale, estradas impecáveis.

Paramos em Sion para abastecer a moto e tomar um cafézinho.

Tempo limpo, dia bonito. Sol.

Fomos até Visp e depois Briga, onde saímos a direita em direção ao SimplonPass, que faz divisa com a Itália.

Subindo, linda estrada, curvas, paisagem impressionante. Recanto para motociclistas e ciclistas.

Chegamos no Simplon, vista espetacular. Com esse já fizemos os passos de todos os cantos da Suíça.

Todos muito bonitos.

Iniciamos a descida para a Itália.

Bom, aqui ficou evidente a diferença de cultura e organização entre Suíça e Itália.

Foi só passar a aduana da Itália que o cenário mudou... parece que tudo ficou mais velho.

E o trânsito no estilo brasileiro. O pessoal querendo correr.

Incrível.

Bom, seguimos o trecho.

Uma parada para farofear no Carrefour de Domodossola.

Baguetão, alguns doces, muito bom, e uma coca.

Feito o lanche, seguimos para o nosso trecho final do dia.

Agora margeando o lago Maggiore.

Feriolo, Baveno e depois Stresa. Lindas cidades. Cenário de filme.

Fomos direto no Ristorante Hotel La Sacca.

Muito bom, e pelo capricho, excelente. Café da manhã "monumental".

Estamos com sorte reservando hotéis pelo Booking. Até agora nenhuma bola fora em questão de hotel.

Tomamos um banho, roupa "civil", e saímos passear pelo centro.

Como sempre, aqueles restaurantes em praças, turistas, aquele movimento legal pelas ruazinhas.

Já ficamos por ali para jantar.

Mais uma caminhada e retornamos pro hotel.

Destino de amanhã? Veremos...

Abraços!

Spidi e Grazi


terça-feira, 29 de setembro de 2015

29 Set Thonon-Les-Bains França - Martigny Suíça - Aosta Itália


Hoje percorremos o caminho de Thonon-Les-Bains a Chamonix Mont-Blanc, na França, passando pela fronteira da Suíça até Martigny. Sobre a Colina do Grande São Bernardo até o Vale de Aosta.

Chamonix Mont-Blanc é similar a uma Bariloche de luxo, muito linda por sinal.

Seguimos a Martigny, na Suíça, por uma linda montanha.

Como sempre, não se tem nada nas Aduanas... está tudo liberado. Bom isso...

Martigny tem um dos vales mais bonitos que já conhecemos, onde do alto se avista toda a cidade. Muito bonito. Estrada em zigue-zague toda rodeada por vinhedos.

Paramos para tomar um cafézinho.

Curioso aqui é o respeito que se tem pela sinalização de trânsito. Todo mundo na linha.

Seguimos em direção a Itália, nosso destino do dia Aosta.

Lindas cidades na Suíça.

Começamos a subir a Colle del Gran San Bernardo (Colina do Grande São Bernardo). Parte ainda da Suíça. Curvas e curvas, com grande inclinação.

E o frio aumentando. Ventando muito.

Resolvemos mesmo assim experimentar a travessia desse Passo.

Começou a nevar, temperatura baixando... 3 graus negativos.

Paramos para umas fotos, mesmo com muito frio. A sensação térmica era forte kkkk.

Cenário de filme.

Nesse Passo tem a opção de seguir pelo túnel, e não cruzar a cumbre.

O chamado Traforo del Gran San Bernardo.

São quase 6km de túnel que liga a região italiana do Valle d´Aosta ao cantão Suíço de Valesse.

Parou a chuva, neve. Começamos a descer.

Logo se avista a divisa dos dois países, também sem qualquer aduana.

O Vale de Aosta é também muito bonito, principalmente a cidade com suas estruturas seculares.

Muitas construções antigas, do tempo romano.

Fomos ao hotel e depois saímos bater perna pela cidade.

Hoje foi um dia de muitas emoções, e frio kkk Passamos da França para a Suíça, e depois para a Itália.
E tudo sem qualquer empecilho de fronteira.

O que se nota por aqui é o capricho do pessoal... sempre em obras, rodovias bem sinalizadas, placas até demais, em excesso. Todos os dias o pessoal limpando estradas, ruas, consertando, canalizando... parecem não parar.

Isso que eu chamo de retorno do governo. E não pagamos qualquer pedágio.

Gasolina na Suíça um pouco mais cara... na França e Itália em torno de 1.35 euro e na Suíça em torno de 1.5 euro/litro. Lembrando que todos os postos, ou quase todos, são self-service. É bom isso...

Amanhã vamos a Stresa, na Itália... mas antes vamos regressar caminho e seguir pela Suíça.

Abraços!

Spidi e Grazi












28 Set - Grenoble França - Lausanne Suíça - Thonon-Les-Baías França


Hoje deixamos a França de lado.

Subimos por Genebra e circundamos o lago em direção a Lausanné.

Lindíssimas cidades da Suíça. Cartão Postal essa costa de Genebra a Montreaux.

Fim do dia apontamos em Thonon-Les-Bains.

Rota fantástica principalmente pelos paredões de vinhedos ao lado da rodovia e do lago... com casas e Chateous centenárias.

Abraços

Spidi e Grazi

27 Set - Le Puy en Velay a Grenoble França

domingo, 27 de setembro de 2015

26 Set - Moulins a Le Puy en Velásquez França


Saímos cedo de Moulins e fomos a procura das cidades medievais que tem pelo caminho.

Uma mais bonita que a outra.

Paramos em Clermond Ferrand para decidir o nosso rumo.

Apontamos para Le Puy en Velay.

Estradas cenográficas e com muitas curvas.

Fomos pelo interior do interior.

Até casamento em um Chateou nos pegamos kkk

Agora chegamos em Le Puy em Velay linda cidade.

Rumando em direção a Suica e Itália.

Abraços

SPIDI e Grazi