domingo, 8 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Santa Cruz do Sul - Cachoeira do Sul - Santa Maria - Erechim - Barão de Cotegipe RS Brasil 551km


Holá Hermanos!

E o "Expresso Patagônico" está chegando em casa. Pertinho...

Acordei, não muito cedo, e fui tomar café da manhã com os compadres Roger e Giza.

Conversa vai, conversa vem. Era para sair antes do meio-dia... kkk

Como?

Chega um parceiro para conversar conosco, ali mesmo de Santa Cruz do Sul.

Edson Fröhlich.

Baita parceria. Está indo a Ushuaia final do mês... vai fazer uma campereada das boas.

Uma hora vamos marcar um churras ai em Santa Cruz do Sul só pra gente contar mentiras sobre as viagens. kkk

Nisso já era quase meio-dia. Fiquei pro almoço kkk

Pensão completa: janta, pouso, café da manhã e almoço.

Tomei um banho para sair "fresquito", cheiroso kkk já estava beirando os 35c no domingo.

Despedi dos amigos e tomei o rumo para Santa Maria.

Mas no caminho... me lembrei dos amigos M@Ds M@gro e Andréia.

Sai da principal e fui a Cachoeira do Sul... mais 35km de ida e 35km de volta, para dar um abraço neles.

Visita de médico.


Abasteci a furiosa com álcool (anda mais) kkk e rumei Santa Maria... agora sim.


O Expresso Patagônico tinha uma encomenda especial vinda de Ushuaia, do chefe do Latitud 54 Sur.

E era com entrega em mãos ao hermano Renato Lopes.

Se eu não cumpro, vou preso... kkk


Fim de tarde estava chegando em Santa Maria... e o caldeirão fervendo a mais de 35c.

Muito quente aquela cidade.


O Mano Renato estava que era um guri me esperando, ansioso pelo presente, pela encomenda kkkk

Uma água, muito calor. Prosa e mais prosa, como sempre.


E a encomenda entregue, registrada com fotos, para não ter erro kkkk

O "Expresso Patagônico" cumprindo seus compromissos.

Direto de Ushuaia, das mãos do mestre Oscar.

A Vilma ainda me prepara um picadinho... não faz isso Vilma!!!!

Bom, vontade não faltava de ficar por ali. Com certeza teríamos alguma conversa para colocar em dia. kkk


Passando 20h sai de Santa Maria.

Me despedi do hermano Renato e pau na máquina.

Opa...

E a ADV???

Teve um mal estar... não queria "partir". Demos um "tranquinho" e se alinhou.

Coitadinha, estava pressentindo o que estava por vir.

Ela estava gostando da estrada, dos lugares... e não queria voltar pra casa kkkk


Renatão... temos que combinar um churras uma hora dessas. Prazer rever o amigo.

Vilma, sai de mansinho... obrigado pela recepção e pelo picadinho kkkk


Bom, missão cumprida, segui rumo a Cruz Alta.

Essa parte da estrada foi "punk". Muitos caminhões e carros. E já pegando a noite.

Cheguei são e salvo em Cruz Alta.

Pitstop para abastecer a ADV e tomar um cafézinho.

O mal estar da ADV passou, acho que foi o calor de mais de 35c.


Hoje foi um dia de "estrada", sem pressa, como foi ontem.

Noite fresquinha para rodar. "Dílicia".

E a estrada ficou vazia depois de Cruz Alta. Poucos carros. Melhorou.


Despacito. Outro abastecimento em Passo Fundo.

Lanchinho da madrugada: coca-cola, energético e uma barra de chocolate. Só pra encerrar o último lance da viagem.


3h30m da madruga a "ADV" chega ao pórtico da entrada de Erechim.


Missão cumprida com sucesso, sem qualquer detalhe.


Incrível performance.

Depois eu vou abrir um post para comentar o comportamento dessa pequena "Adventure" na viagem.

De babar.


Passei no hospital para rever a minha querida amada Grazi, que estava cuidando do "véio" e depois segui para Barão de Cotegipe, o meu quintal.

Depois de rodar 551km no dia cheguei em casa. Saudades da casinha.


Chegou ao final um projeto onde rodamos mais de 10.400km em 28 dias de viagem.


Foi maravilhoso poder compartilhar com os amigos essa aventura.

Agradeço os comentários no Facebook e aqui no blog.


Foram muitos amigos pelo caminho. Uma experiência incrível.


Meu muito obrigado e até a próxima!


Quem sabe não sai outra com a "ADV" kkkk


Apontamentos do último dia:

12.353km Santa Cruz do Sul RS
12.904km Barão de Cotegipe RS

R$ 07,00 Álcool       02,860lt 12.439km Cachoeira do Sul
R$ 10,00 Gasolina S 03,240lt 12.550km Santa Maria - Bídon
R$ 12,00 Gasolina S 03,890lt 12.673km Cruz Alta
R$ 13,00 Gasolina S 04,293lt 12.804km Passo Fundo
R$ 09,00 Gasolina S 02,903lt 12.904km Barão de Cotegipe

551 km / 17.186 lt = 32,06 km / lt


Saludos!


Gedson Frasson
Honda Biz 125 ADV
Erechim - Barão de Cotegipe RS


PS: logo estarei "colorindo" o blog. As fotos foram postadas quase que instantaneamente no facebook.



sábado, 7 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Santana do Livramento a Santa Cruz do Sul RS Brasil - 466km


Buenas estimados amigos!


Viagem chegando ao fim. Snif, snif...


Tomei o café da manhã e subi para arrumar as tralhas de viagem.

Junto com um carrinho para levar os equipos.

Desci para resolver a "pendência" da noite anterior.

Expliquei a situação diante do valor cobrado e logo resolveram esse mal entendido.

Mas os dois bundões da noite anterior nada de avisar ou tentar resolver a situação.

De já deixar tudo "pronto" para a manhã seguinte... Bom...


Sol já dominando o sábado. Mais de 30c naquela hora da manhã.

Prenúncio de um dia de muito calor.

Abasteci a moto em um posto Petrobrás logo acima do hotel.

O frentista que me atendeu foi o mesmo de quando sai. Relembrou de mim e da ADV.

Muito gente boa.

Aproveitei para calibrar os pneus e passar uma graxinha na corrente da furiosa.


Fui visitar o amigo Jaime, dono da concessionária Yamaha de Livramento.

Nos conhecemos pela Ruta indo a Ushuaia, junto com outros dois amigos.

O Marechal de São Gabriel e o amigo motoviajero de Buenos Aires.

Passei alguns dias em Ushuaia com essa turma.


Cheguei no entroncamento que iria para Rosário do Sul ou Bagé.

Como fiquei sabendo que havia um encontro de motos em Bagé e o amigo Marechal de São Gabriel estava por lá, resolvi dar uma esticada a mais.


Me fui a Bagé. kkkk

Abasteci a Bizoca em Dom Pedrito.


Chegando em Bagé dei uma volta e encontrei o amigo perdido por lá.

Conversamos um pouco e nos despedimos.

Vontade de ficar por ali era grande. Ainda mais num encontro de motos.



Liguei para o amigo Roger para ver como estava de tempo.

Viu no google maps que daria 320km de Bagé a Santa Cruz do Sul.

Desliguei o celular e pau na máquina. Antes de sair, novo abastecimento da Bizoca.


Bora comer uma chinesinha. kkk


A estrada de Bagé a Caçapava é muito bonita. Estrada cênica.

Não se chega a Caçapava do Sul e pega a direita, tomando a BR-290 que vai a Porto Alegre.


Mau entrei na BR-290 e a Bizoca ficou sem gasolina.

Momento de abastecer o "maquinário" pelo bídon.

O único detalhe é que 3km adiante havia um posto, grande... kkk


Biz, Biz... olha, olha... kkk


Em Pântano Grande abasteci a Biz e o bídon, novamente.


Muito calor.


E segui viagem para o último lance de estrada até Santa Cruz do Sul.

Visitar os amigos Roger e Giza.


Cheguei era 20h.

A Bizoca estava riscando estrada... 320km em 4 horas. Muito bom...


Fui direto tomer um banho e saímos comer aquela "chinesinha".


Delícia!!! kkk


Aqui no compadre o atendimento é VIP... se descuidar o cara fica o final de semana inteiro.


E muita prosa até a madruga. Atualizando os assuntos motociclísticos.


Bom, hoje estava previsto o fim da viagem... mas... com uma boa conversa pelo caminho, bons amigos...

Não resisti e fiquei pelo caminho.


Já havia saído "queimado" de Livramento, pois fiquei proseando com o amigo Jaime até depois do meio-dia...
depois um "tirinho" até Bagé (sentido oposto do roteiro) para ver o amigo Marechal...
e depois a recepção aqui no amigo Roger... kkkk


Bora descansar. Dia "puxado" hoje kkkk


Apontamentos:

11.887km Santana do Livramento RS - Direção a Bagé
12.353km Santa Cruz do Sul RS

R$ 10,00 Gasolina S 03,090lt 11.974km Dom Pedrito
R$ 07,00 Gasolina S 02,150lt 12.048km Bagé
R$ 17,00 Gasolina S 05,710lt 12.191km Entroncamento BR - Bídon
R$ 10,00 Gasolina S 03,358lt 12.286km Pantano Grande
R$ 08,00 Gasolina S 02,510lt 12.353km Santa Cruz do Sul

466 km / 16.818 lt = 27,71 km / lt


Saludos!

Gedson Frasson
Honda Biz 125 Adv

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Buenos Aires Argentina - Buquebus - Colonia Uruguai - Santana do Livramento Brasil - 509km



Buenas hermanos!

Hoje foi um dia corridão.

Acordei cedo, era umas 7h.

Banho, café da manhã e segui para a estação do BuqueBus.

Tudo muito fácil naquele hotel Ibis Obelisco.

Bastou descer a Av. Corrientes até costanera e pegar a esquerda.

Mais duas quadras e estava na estação de embarque.

Trâmites efetivados, hora de embarcar a moto.

O lance aqui é chegar uma hora antes da partida. Tem os trâmites para fazer e às vezes pode ter fila.

O de hoje foi rápido.

Mesmo com um detalhe:

a aduana de entrada, aquela de Cerro Castillo, não deu minha entrada... era como se não tivesse entrado.

Mas a moça foi muito simpática e resolveu tudo no momento.

Logo estávamos no Eladia, o buque lento.

Grandão.

Dia bonito de sol hoje... de novo kkkk

Saiu umas fotos legais de Buenos Aires... oh, Buenos Aires, ficou para trás.

Linda cidade. Me gusta.

Essa travessia até Colonia del Sacramento leva em torno de 3 a 4 horas. Mas é divertida.

Ou não, pode-se dormir um pouco mais. kkkk

Cheguei em Colonia do Sacramento com uma a mais, entonces... estamos ferrados.

Fiz um rápido recorrido pela parte histórica da cidade velha e tirei algumas fotos.

Abasteci a moto, cambiei as últimas notas de pesos Argentinos e fiz um lanche.

Segui por um caminho alternativo.

Retornando para Carmelo pela R21, direita pela R22 e subindo pela R106.


Numa ruta que escolhi era estradinha de chão.

Olhei, olhei... vamos mais um chãozinho para a despedida.

Foram uns 30km pelo interior do interior do Uruguai. Lindas plantações, paisagens e fazendas.

Era essa R106 Uruguaia.


E a Bizoca ADV gostando do percurso. Assanhada essa bichinha kkk

Logo cheguei em Miguelito.

Você conhece Miguelito?

Eu conheço kkkk


Paradas em Cardona, Durazno, Paso de Los Toros e Tacuarembo para abastecimento.

E mais um antes de chegar em Rivera, esse para queimar a "plata" do Uruguai.


Ontem fiz um pacotinho de moedas com pesos Argentinos e entreguei no Buque hoje.

O lanche deu 127... 27 em moedas mais 100 em nota... nem querendo.


Chegando em Durazno queria uma estación de servicio.

Pedi informações para um senhor de moto e o mesmo me levou até uma na saída da cidade.

Legal esse pessoal do Uruguai.


Depois de Durazno o tempo começou a nublar. Sempre fresquinho, muito bom de rodar.

Como já iria chegar tarde, parei em Tacuarembo e fiz uma janta, para já chegar "listo" no hotel.


Era pouco mais de meia-noite estava chegando aqui em Rivera - Livramento.

Fiz a tal Aduana na chegada, só para ficar tudo ok. Se quisesse daria pra passar direto.. mas...

o negócio é fazer a coisa corretamente para não ter problemas futuros...


Noite de sexta-feira com muito movimento nos bares da avenida principal de Rivera. Vuco-vuco.


Chego no tal Hotel Emirates, onde havia me hospedado na vinda, e peço pela reserva que a Grazi fez pra mim.

"Não tem reserva."

Poxa! Uma hora da madruga, chegando cansado de um dia inteiro de viagem e o cara me diz isso?

Ainda mantendo o valor do quarto em R$ 180 e poucos, sendo que na reserva era R$ 115,00.

Num quarto inferior ao que eu fiquei na vinda.

Olha, não é nem pelo quarto, pois se dorme em qualquer coisa, mas pelo atendimento.

Reclames de novo.

Paulo e Maurício. Caras de desdém e de não confiarem na palavra do cliente.

Se tem reserva, achem tal reserva. Simples. Ou acomodem o cliente e depois se discute isso.

Nem pra ter aquela proatividade de se pegar um carrinho para carregar as tralhas de viagem dos clientes.

Ficaram empedrados atrás do balcão.

Desconsiderem a indicação desse hotel.

Atendimento TOTALMENTE diferente do que eu tive na vinda, quando duas moças super atenciosas me atenderam, junto com um alemãozinho gente boa pra caramba, sempre muito solicito.

A noite foi outra moça, também muito atenciosa.

"Me deem um quarto e depois vocês resolvem isso. Já é uma hora da manhã".

Saiu um quarto.

Incrível. Chegando em "casa" e acontecer isso.

Olha... no mínimo deveria ter um curso ou algo na "prática" para se colocar alguém atrás de um balcão de hotel.

Hotel bom e tal, mas com esse atendimento...

Tem a noite inteira para resolver isso.

Amanhã quero solução ou tem peleja com esses amadores.



Bom, viagem se encaminhando para a fase final.

Mais de 25 dias e 9.400km rodados até o momento.

Creio que amanhã passe no amigo Renato Lopes, em Santa Maria, para entregar o regallo do amigo Oscar, lá de Ushuaia.

E em Santa Cruz para dar um abraço nos amigos Roger e Gisa.


Apontamentos:

11.378km Buenos Aires Argentina a Colonia Uruguai via BuqueBus
11.887km Santana do Livramento RS Brasil

UR$ 100,00 Gasolina S 02,470lt 11.477km Cardona
UR$ 140,00 Gasolina S 03,452lt 11.577km Durazno
UR$ 100,00 Gasolina S 02,470lt 11.642km Paso de Los Toros
UR$ 170,00 Gasolina S 04,186lt 11.775km Tacuarembo
UR$ 110,00 Gasolina P 02,711lt 11.842km Estrada - Antes Rivera
R$      04,00 Gasolina S 01,240lt 11.887km Santana do Livramento

509 km / 16,529 lt = 30,79 km / lt

Excelente média para a tocada que estava levando....


Forte abraço a todos!

Gedson
Honda Biz 125 ADV

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Buenos Aires Argentina


La notícia de última hora kkk

Agora há pouco voltei de um passeio a pé pelo centro de Buenos Aires.

Fui na famosa Calle Florida. Centenas de lojas e um shopping muito legal.

Pena ter deixado o celular carregando, merecia umas fotos do interior.

E aquele movimentão de sempre.

Aproveitei para comprar uns "regallos" para os amigos.

A loja aceitou os dólares a 9 pesos x dólar.

Vou voltar a frisar o lance de trazer dólar ao invés de outra moeda.

Ontem, olhando o noticiário na televisão, vi que tem mais de 8 cotações para o dólar aqui na Argentina.

E a Cristina Loca ainda deu mais um plus no valor do dólar.

Todo o câmbio no turismo tem uma taxa extra de mais de 30%.

Então esse tal do dólar "Blue", como é chamado aqui, deverá valorizar mais ainda.

Hoje está em torno de 10 pesos x dólar. E as lojas e hotéis aceitam bem a 8 ou 9 pesos.

Para nós brasileiros está valendo a pena esse câmbio, no momento.

É como se tivesse um "regallo" de mais ou menos 300 pesos a cada 100 dólares trocados.

Grande "regallo" de 50%. Depois vocês me convidam para um churrasco kkkk

Não troquei nada ainda em casa de câmbio, pelo "oficial, de 5.8 pesos.

Sempre aceitam. Ou na pousada e restaurante ou como hoje, numa loja de presentes.

Passeando vi vários cambistas oferecendo dólar.

Perguntei de curioso para vários deles e estava em 9.2 e 9.4 pesos x dólar. Isso na Calle Florida.

É quente e está valendo. Está faltando dólar no mercado e tem gente comprando a mais que isso.

Até a noite estavam oferecendo. Vários deles.

Se estão chegando de moto, deixem no hotel ou com o amigo cuidando, se for o caso e troque por aqui.

Na Calle Florida, principalmente entre a Avenida Corrientes e Córdoba.

Quando estive no início da viagem troquei 200 dólares tranquilo nessa Calle.

Lembrando que qualquer gasto com cartão crédito ou débito será pelo oficial, mais as taxas incidentes pela operação.

Se sair com "pesos" do Brasil também não terá esse "regallo".

Sem falar que a compra de "pesos" será cotada no dólar. Entonces... indiferente o valor do valor do dólar que comprará, sempre terá essa vantagem.

Ok... não falo mais em dólar. kkk


Quando estava indo a esse Calle, liguei para a tal Cordasco Kawasaki para ver se tinham conseguido o "balancero" da KLR.

Nada. Cambada de FDP.

Os caras além de atenderem muito mal, como se estivessem fazendo algum favor, ainda não tem peças em estoque.

A "expert" que me atendeu chegou até ficar brabinha quando perguntei se era certo que teriam a peça, pois teria que fazer mais de 15km até a loja.

Essa tal Cordasco é a mesma merda, desculpem a palavra, da concessionária BMW que tem aqui.

Em 2010 passei ali para comprar dois retentores de suspensão da R1200RT, voltando de uma viagem pela Carretera Austral e Ushuaia.

Atendimento péssimo.

Os caras parecem que pisam nos clientes. E isso se repetiu hoje.

Não vai longe, em Porto Alegre também é a mesma merda.

Quando fui comprar a RT fiquei duas horas feito uma mosca varejeira ao lado de uma nova e ninguém veio atender.

Mandei a merda e comprei em SP.

Me admira que tem muita gente do Brasil que vem dar a bunda para esses caras ali da Cordasco, com essa porcaria de atendimento.

Ou os caras são sadomasoquistas, ou sei lá o que.

Bom... reclamo feito. Vou comprar direto pelo ebay. Resolvido.


Continuando o passeio...

Entrei nessa galeria, muito caprichada, nessa Calle Florida.

Aquele consumismo louco, muitas lojas... e eu já com fome. Um assado em tiras. Bah, vou voltar redondo kkkk

Mais umas voltas e hora de voltar pro hotel arrumar as traquitanas para amanhã.

Parei na esquina da 9 de Julio com a Corrientes e fiquei admirando essa cidade.

Toda iluminada, aquele vuco-vuco que não pára nem a noite. Lindíssima. Vontade de ficar por ali.

É uma diversidade de culturas essa Buenos Aires que me encanta.

Chega de viadagem. Passei num "kiosko" para comprar uma água e um suquito.

Agora escrevendo a segunda edição do blog kkkk

Escrevi demais hoje.


Hoje estou com tempo e vou comentar sobre o BuqueBus.

Esse ano não vou subir pela Ruta 14, a famosa ruta dos policiais corruptos de Entre-Rios e adjacências.

Desci pelo Buque e vou voltar pelo BuqueBus.

Bom, tem dois modelos de Buque. O rápido e o lento. Com diferença de valores, obviamente.

Na vinda vim pelo lento... e agora vou pelo lento de novo. Sem problemas.

É um Catamarã grande, com mais de 5 andares. Tem até freeshop dentro. Só faltou uma churrascaria kkkk

Tem poltronas confortáveis para sentar, dormir... enfim.

Para o amigo motoviajero recomendo reservar pelo próprio site:

http://www.buquebus.com.uy/BQBWebV2/web/Home

Tem que reservar para o piloto, e garupa, se for o caso, e para a moto (bodega).

Paga com "tarjeta" na boa. Esse vai com a cotação oficinal em Peso Uruguaio.

Saludos!

Gedson Frasson







Buenos dias estimados amigos!

Hoje é um dia de descanso aqui por Buenos Aires.

Mas nem tanto.

Cedo já sai para ver umas peças que preciso para ressuscitar a Kawasaki KLR650 que o amigo Murray Miller me regallou em 2011.

Um balanceador e uma molinha do motor.

Mas está difícil de achar.

Fui na loja top em Kawasaki por aqui e nada. Cordasco Kawasaki.

Ficaram de confirmar às 17h se teria ou não a peça. Iriam pegar na distribuição.

Fui também numa rua que tem aqui que é cheia de lojas de moto e "repuestos". Também nada do tal balancero.

É uma peça bem específica para a KLR650.

Vendo o que passei hoje, foi super conveniente a troca do pneu traseiro da Biz em Bahía Blanca.

É o que eu sempre falo. Se perde pelo menos meio dia trocando um pneu.

Então não vale a pena sair do Brasil com pneu meia boca e querer trocar por aqui.

Sairá mais caro.

O da Biz, é claro, não tinha opção. Ou Bahía Blanca ou aqui. Teria que ser trocado.

A não ser que arriscasse chegar em casa com o pneu traseiro na lona.

Fica a dica para quem quiser peças de moto, pneus, capacetes, roupas.

As lojas top ficam na Puyerridon com Córdoba, bem no centro. Fácil de achar.

É uma quadra só com lojas com acessórios de moto.

A dica de hotel aqui é o Ibis Obelisco. Fica na Avenida Corrientes.

Esses hotéis são os bons, bonitos e baratos.

Em qualquer local do mundo o quarto é o mesmo. Tem um excelente nível de conforto e limpeza.

Esse que estou fica próximo de tudo. Até para cambiar plata mais abaixo se pode.

Estacionamento para a moto fechado, em uma garagem abaixo, com acesso por elevador.

E ainda se tiver pontos de cartão Multiplus pode trocar pelas hospedagens no site da Accor.

Dia quente hoje. Lindo dia, como tem sido os últimos desde que sai de Ushuaia.

Um dia mais lindo que o outro.

Agora há pouco almocei num restaurante um pescado com salada. Bom.

E a nossa viagem começa a tomar o rumo final.

Logo mais vou sair dar uma volta a pé para cambiar plata e ver o BuqueBus para amanhã.

Previsão de ir até Rivera/Livramento e no sábado a Erechim/Barão.

Já foram mais de 20 dias rodando. E como passa.

Se tivesse tempo e "plata" acho que viveria na estrada. Esse conhecimento é muito rico. Seja no convívio com pessoas diferentes todos os dias, seja pelas cidades que passamos.

É um conhecimento muito gratificante.

Aliás, essa viagem tem sido pautada na "convivência" com pessoas.

Como eu já conheço boa parte dessas Rutas, me deixei levar um pouco pelo lado pessoal. Sem focar muito aquele turismo de grupo, aquele turismo de se fazer passeios e afins.

Conheci claro, muitas coisas, mas foi pautado no "personal".

Já estou com saudades disso tudo, mas também da minha querida Grazi que ficou por casa.

Em breve retorno. Estou com saudades.

Saludos

Gedson

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Bahía Blanca a Buenos Aires Argentina


Buenas nobres amigos!

Hoje o dia foi corrido, de muita estrada.

Foram mais de 700km rodados.

Saímos "queimados" de Bahía Blanca, pois pela manhã, na primeira hora, fomos trocar o pneu traseiro da Biz ADV.

Como estava muito conveniente, decidi fazer a troca por Bahía Blanca.

Primeiro com a ajuda do amigo Angel Reyes que já tinha a informação das lojas.

São várias, mas fomos em duas.

Na primeira a dona não baixava um centavo os 545 pesos do Michelin Pilot Sporty, o mesmo que estava utilizando.

Não aceitava dólar. Mas podia pagar por "tarjeta" ou efectivo.

Sem querer fomos em outra loja, próxima da primeira, e conseguimos um excelente negócio.

Mira:

Fez o mesmo pneu, Michelin Pilot Sporty, a 500 pesos e aceitava o dólar a 10, no tal "dólar blue".

A cotação oficial é de aproximadamente 5,8. Então é como se tivesse pago somente 80 pesos nesse pneu.

Como estamos na Argentina, com leis e câmbio vigentes dessa nação, e preciso para agora, é essa a "fórmula" dessa compra.

Não demorou muito para montar.

Antes do aperto final aproveitei para apertar um pouco a corrente de transmissão.

Esse pneu durou muito... mais de 8.000km rodados e creio que iria até em casa. Mas por segurança e conveniência, preferi a troca.

Abasteci a moto e seguimos para o trevo da cidade.

O amigo Angelo acompanhou logo após a saída.

Nos despedimos e segui viagem. Isso já era mais de 11h da manhã.

Agradeço novamente o empenho e hospitalidade do amigo.

Será batizada de "La Posta del MotoViajero de Angel". kkk

Segui por longas retas.

A partir de Bahía Blanca, subindo pela Ruta 3, já começa a aparecer as grandes fazendas e extensas plantações de soja e trigo.

Muito movimento de caminhões e colheitadeiras. A safra está boa pelo visto.

Parada em Coronel Dorrego para abastecimento.

Abastecimento??? Não... "Estamos sin gasolina".

Somente para às 14h.

Tomei um cafézito e segui viagem, sabendo que teria que abastecer com o bídon.

Uns 5km antes da próxima bomba de combustível, adivinhem?

Acabou a gasolina é claro. kkkk

Abastecendo com o bídon em plena Ruta 3.

Segue viagem, a Bizoca estava de bom humor e manteve velocidades de 90 a 110 km/h.

Excelente. Faz render as horas.

Outras duas paradas e a penúltima em Cañuelas, cidade por onde passei em 2003.

Dez anos atrás.

Foi como passar um filme na cabeça.

Toda aquela emoção da primeira viagem solitário, dormindo em barraca, com pouca grana, com uma pequena 250.

Confesso que fiquei emocionado com os detalhes que estava lembrando.

Parei no mesmo posto que comi um lanche naquela época.

Fiz uma janta legal. Milanesa com um suco. Postre um chocolate.

Estava previsto chegar em Buenos Aires depois da meia-noite, visto o horário que sai de Bahía Blanca.

O hotel já estava reservado. Então virando roda nesses 60km finais.

Uma autoestrada duplicada, toda iluminada, até Buenos Aires. Barbaro.

Peguei ainda um "paro" por protestos. Tive que pegar uma via lateral para seguir caminho. Todos que estavam indo a Buenos Aires.

Movimentão bárbaro de noite. Não pára nunca.

Meia noite passada cheguei aqui em Buenos Aires. Tudo tranquilo. Já estava "jantado", entonces, só descarregar as coisas e tomar um banho.

Amanhã dia de folga nessa hermosa ciudade.

Saludos!

Gedson Frasson
Honda Biz 125 ADV


 
cambiando la cubierta
 
despedida do amigo Angel

 
Estacion Coronel Dorrego: sin conbustible

Azul
 
 
Estacion de Servicio Cañuelas

Buenos Aires... de Biz!
 

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Neuquén a Bahía Blanca



Buenas noches hermanos!

Dia de estrada... de muita estrada.

Creio que seja o dia mais "viajado" dessa campereada.

Já sai de Neuquén com um pouco de calor, mas na estrada estava um ventinho muito frio.

"Carguei" a moto e segui viagem. Queria chegar cedo para falar mais com o amigo Angel.

Até então não tinha tirado tempo ou feito um ligeirão com a Bizoca. Direto de cidade a cidade.

A Biz 125 "ADV" estava riscando asfalto.

Com o vento normal, ou na mesma direção, não baixamos de 100 km/h.

Passou muito rápido.

A Ruta aqui é um deserto, com algumas mudanças de montanhas. Mas desertão.

Sai depois das 9h de Neuquén, após o café da manhã na pousada.

As famosas medias lunas.

Foram três abastecimentos pelo caminho, com meia-hora de intervalo para lanche e algo mais.

Mais um abastecimento com o bídon de 20 minutos.

Era mais ou menos 18h da tarde estava chegando em Bahía Blanca.

O amigo Angel foi me resgatar numa estación de servicío Esso.

Fomos a sua casa e depois saímos verificar duas lojas de "repuestos para motos".

Tinha o pneu do modelo que estava na moto, o mesmo modelo. Michelin Pilot Sporty.

Ficamos de retornar amanhã.

Estava um calorzinho e resolvi comprar um regalo para o hermano.

Fizemos um rancho no supermercado em frente e picamos uns frios.

E abrimos uma gelada: Scheneider. Bah!!!

A noite o amigo Angel virou Parrillleiro e fez um cordeiro para nós, na casa do seu amigo Juan.

Nisso chega outro amigo "motoviajero" de Bahía Blanca.

Muita conversa, muita "charla" como eles dizem.

Estava maravilhoso.

Nos despedimos do amigo Ruan e sua muito amável familia.

Dormir que amanhã tem que sair temprano verificar o pneu traseiro da ADV.

Está durando... estamos com mais de 8.000km.

Saludos!

Gedson Frasson
Honda Biz 125 ADV






domingo, 1 de dezembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Perito Moreno a Esquel Argentina


Buenas noches hermanos!

E quem disse que os rípios acabaram???

Que nada... hoje tivemos mais de 50km de um famigerado rípio, com pedras grandes.

Estão asfaltando algumas partes da R40 e eles não fazem como no Brasil, onde só dão uma "raspada" na rodovia.

Eles removem Todo o asfalto e volta a ser rípio novamente.

Mas isso não é tudo. Eles não liberam a pista e fazem um desvio, correndo ao lado da pista principal.

Resultando em um rípio que é pior que o da Ruta 40 original. Coisa de louco. Sem trilho, sem nada.

E isso segue por dezenas de quilômetros.

Conseguimos vencer, com a ADV passando na boa.

Nosso dia começou com um rico café no hotel em Perito Moreno. Hotel Americano.

Parei no posto Petrobrás na saída da cidade para abastecer a moto.

Perguntei se teria como trocar o óleo da Biz e como hoje é domingo, tudo fechado.

Segui viagem.

Muito vento frontal durante toda a viagem, com outra parte lateral e só alguns km com vento na "cola".

A estrada segue sem muito atrativo. Monótona, diria.

Tempo um pouco nublado pela manhã.

Na divisa com Chubut começa a parte de rípio e vai até depois de Rio Mayo.

Estão asfaltando, mas vai demorar para terminar.

Em Rio Mayo abastecimento e um café, para acordar. Isso já era meio dia.

A cidade é num baixadão, com um mini-caracoles para chegar.

Tudo em rípio. Pedreira da braba.

A paisagem começa a ficar interessante próximo ao Rio Senguer.

Quando logo se toma a Ruta que vem de Sarmiento e sobe a Esquel. A mística Ruta 40 novamente.

Por vários quilômetros estão reasfaltando e o rípio tomou conta da viagem hoje.

Com o vento lateral, para dar aquele sabor de aventura kkk.

Tomei tanto pó, mas pó... e segue pelos rípios.

No meio da R40 a Biz pede gasolina.

Parada para abastecimento em plena R40, no meio do nada. Legal isso.

Já me acostumei e até gosto. Fica com um gostinho de "desolação" kkk

Montanhas sendo avistadas. Nevadas. Que legal.

Já disse: essa Ruta 40 é fantástica.

Só o vento frontal não me ajudou muito hoje. Muito vento.

Mas logo, isso 5h30 da tarde, chegamos em Gobernador Costa.

Outro abastecimento da Biz e recarga do bídon. Parada para carregar também o piloto.

Duas empanadas de carne, quentinhas, e um suco natural espremido, que vem numa caixinha de 500ml.

Nem vou comentar a cara de #@ do frentista.

O fdp conseguiu derramar gasolina na Bizoca. A primeira merda em viagem. Sem comentários.

A estrada toma outro rumo. E sobe a Ruta 40.

A imensidão dessa tal Patagônia é indescritível.

O horizonte parece não ter fim. A Cordilheira dos Andes de um lado. Montanhas enormes e rios do outro.

De "babar".

Logo chegamos em Tecka.

Mais uma parada para abastecimento.

Bom, estou conhecendo todas as "estación de servicio" do caminho. kkk

Já virou rotina e estou acostumado.

A estrada fica mais bonita ainda a partir de Tecka.

E com o sol baixando as montanhas refletem cores deslumbrantes (ui).

Fora do sério... essa região é muito linda.

60km de Esquel já se avista a Cordilheira. A Ruta 40 em vários pontos é toda florida no acostamento.

Começo da noite chegamos aqui em Esquel.

A entrada da cidade é muito bonita. Uma avenida reta e a cidade no pé da montanha.

Chegando e procurando uma pousada.

Na entrada da cidade uma cabana por 260 pesos, um hotel no centro por 300 pesos... acabei achando uma cabana próximo ao Casino por 200 pesos.

Uma pechincha para Esquel.

Muito bonitinha. Bem equipada.

Fica na avenida principal. Recomendo aos amigos que estiverem de passada por aqui.

Internet, banho quente, bem localizada. Tem uma parrillada bem próxima. kkkk

Onde eu fui... de novo. Vou voltar redondo.

Uma deliciosa "parrillada" com um bom vinho argentino. Bem "despacito", sem pressa.

Voltei agorinha e tomei coragem para trocar o óleo da Bizoca.

Tratar bem dessa ADV que está me dando só alegria.

Listo. Vamos dormir que amanhã é previsão de ir a Neuquén. E tem chão pela frente.

Saludos a todos!

Gedson
Honda Biz 125 Adventure







Bom dia Hermanos!

En vivo.

Hoje pretendo ir a Esquel.

Apressando um pouco o passo.

Recebi a notícia que meu sogro está no hospital, na UTI, em mal estado.

Bom, continuo escrevendo, mas meu pensamento está em sua recuperação.

Força a toda família.

Saludos a todos!

Gedson
Honda Biz 125 Adventure

sábado, 30 de novembro de 2013

De Biz na Patagônia 2013 - Três Lagos a Perito Moreno


Buenas noches hermanos!

E a Ruta 40?

Nosso dia começou com um cafézito na hospedagem.

Desayuno incluído... bom, acho que esqueceram das medias lunas kkk

Paguei os 150 pesos ao dono e fui a única "estacion de servicio" que tem na cidade.

Fica na Ruta 40, mão direita de quem "desce".

O gurizão que atende é muito gente boa.

E ali na saída já dei de cara com um rípio "pedra braba", revolvido pelas máquinas.

Tem que tomar cuidado com esse trecho, pois tem pedras encravadas no chão e qualquer descuido pode tirar o cara da jogada.

Tive notícias, em Ushuaia, que dois motociclistas brasileiros tiveram problemas com duas BMW R1200GS Adventure.

Parece que estouraram as rodas dianteiras e tiveram que abortar a ida devido a não ter condições de conserto.

Essa Ruta está sendo pavimentada e para isso o pessoal construiu uma pista lateral a parte, com muito rípio do grosso.

Esse rípio é brabo de passar, com muitas pedras soltas. Cria-se bolsões e não tem o trilho definido.

Ora e outra aproveitava a estrada já pronta para passar mais rápido. Subia-se na estrada pronta, ainda não habilitada, e rodava-se alguns quilômetros sobre ela.

Rípio grosso.

Com esse asfaltamento tem-se aproximandamente 50km de rípios de Três Lagos e Perito Moreno.

Muito pouco.

Em 2010 percorremos esse mesmo trecho e era de Perito Moreno a Três Lagos. Tudo em rípio.

A guerreira Biz conseguiu chegar em Gobernador Gregores em abastecimento pelo bidon, isso que são mais de 150km de estrada.

Quando estava abastecendo chega dois alemães de moto.

Uma F800GS e uma XT660.

Pedi uma milanesa com ensalada para o almoço. Estava sem nada devido ao cafézito da manhã.

Nisso ficamos conversando. Um está na Lituânia e o outro é de Frankfurt. Excelente conversa.

Naquela "galinhagem" com as moças do restaurante, fizeram um bife a milanesa que saia do prato.

Gosto desse desprendimento que tenho com o pessoal. Já quebra o gelo ao chegar em qualquer lugar.

Isso tem sido muito positivo por toda a viagem.

Almoço feito, nos despedimos. Estavam baixando para Ushuaia.

Ficamos em Gobernador Gregores em 2010. Linda cidade.

Segui viagem. Ali tem apenas uns 30km de rípios até Perito Moreno. Muito pouco.

Numa reta que dá mais de 50km, onde caímos com a RT em 2010, acaba a gasolina.

Justo ali. Bídon em ação.

Naquela época era tudo rípio e o vento era tão forte que não conseguíamos sair com a moto. Incrível a força do vento.

E esse nosso amigo invisível nos acompanhou por um bom tempo. Seja de frente, fazendo com que andássemos a menos de 60km/h, lateral, ou na "cola", onde conseguia desenvolver mais de 110km/h.

Tivemos momentos em slow motion kkk.

Mesmo com o asfalto não subestime a força do vento nessa região.

Não era 18h estava chegando em Bajo Caracoles.

Parei para abastecer o bídon e a moto. Aproveitei para tomar um cafézito e comer dois alfajor.

Seu Neto, conhecido de 2010 estava por ali. Gente boa esse velho que atende.

Nisso chega três alemães com motos. Conversamos um pouco. Estavam com dificuldades de ficar no hotel ali. Acharam muita plata.

Primeira vez que vejo um alemão, ganhando em Euro e chorando por gastar em pesos de Argentina.

Qualquer hotelzinho meia boca na Europa não sai menos de 50 Euros. E chorando por 25 dólares por cama.

Sugeri para os três que fossem até Gobernador Gregores, que teriam mais condições em termos de cidade. Um full service.

E nós, mais de 18h, seguindo para o último tramo de viagem.

Aqui se baixa o sol depois das 21h. Tem muito tempo para rodar.

Falando em tempo, hoje foi um dia de muito sol. Tempo limpo e com um calorzinho, moderado, por toda a viagem. Tempo ideal.

Sempre disse que a Carretera Austral no Chile é a estrada mais bonita da América do Sul, mas estou revendo essa minha anotação.

A Ruta 40 tem seus encantos, diferentes é claro, mas também é uma ruta muito bonita, de um modo diferente.

Tiraram, ou estão tirando, o principal encanto que era a "aventura" com os rípios. Visitada e lembrada por todos com uma estrada de aventura, de dificuldade, onde se chegava ao destino "estropiado", mas com aquele gostinho de missão cumprida. Nossa viagem de 2010.

Claro, ponderamos, o desenvolvimento do turismo e da região requer essa estrada asfaltada, de ponta a ponta. Isso é bom para todos.

Mesmo assim mantém o encanto que verifiquei hoje. Comecei ver o lado "doce" da Ruta 40... e ponderei. É linda, da sua forma, com montanhas e aquele deserto. Suas diversas formas de vegetação e formações rochosas. Montanhas multi-colores.

Confesso que demorei para passar. A cada curva me surpreendia que era obrigado a parar para sacar uma foto.

E hoje foi aquele dia que você já sai do hotel sabendo que vai ficar por tempo na estrada, então já vai preparado psicologicamente. Tudo vira alegria.

Demorei na Ruta 40.

Hoje eu queria rípios, rípios... mas tudo asfaltado. kkkk

Sem muito rípio é claro, mas... o que vamos fazer?

Cada curva, um clique.

Para os aventureiros de plantão: esse tramo em mais alguns dias não terá mais nada de rípios.

Estão fazendo uma estrada de "diretoria". Poderiam passar essa experiência aos construtores do Brasil.

Essas estradas não uns "tapetes". Coisa de primeiro mundo. Incrível.

Final de tarde, já quase 9h, cheguei aqui em Perito Moreno.

Procurei o hotel Austral mas o gurizão que atende não ficou nem vermelho em me cobrar 450 pesos pelo quarto single.

Fui ao lado, no Hotel Americano, o cara largou 250 pesos o quarto. Listo.

E esse hotel ainda tem uma excelente parrila. Insisti nesse prato. E num vinho para relaxar o couro.

Foi a única parrilla que não veio aquela porcaria de chinchulin. Se pode comer todos os assados.

Esse hotel tem boas camas, internet, cochera para a moto dentro do hotel e o restaurante em frente.

Recomendado. Fica na avenida principal em frente ao letreiro Perito Moreno, no meio da avenida. Fácil de achar.

Agora dormir e ver o destino de amanhã. Sem rumo ainda.

Tudo transcorrendo normalmente.

Saludos!

Gedson
Honda Biz 125 Adventure